• Notícias
  • Concurso da Defensoria Pública da União oferece 143 vagas

Concurso da Defensoria Pública da União oferece 143 vagas

A Defensoria Pública da União (DPU) informou que irá retomar o concurso público para a área administrativa, lançado em 13 de abril, com 143 vagas para provimento imediato, além de formação de cadastro em cargos de nível superior e de nível médio. A Justiça Federal do Distrito Federal deferiu pedido liminar da DPU que pede a devolução de 393 cargos.

O certame 1/2015 estava temporariamente suspenso desde 08 de maio de 2015, em atenção a uma determinação da própria DPU.  A banca Cespe comunicou aos candidatos que demais datas de eventos do concurso deveriam ser desconsideradas, até que fossem publicadas novas informações.

O concurso da Defensoria Pública da União (DPU), edital nº. 1, de 13 de abril de 2015, se destina ao provimento dos cargos de Analista Técnico-Administrativo, Arquivista, Assistente Social, Bibliotecário, Contador, Economista, Psicólogo, Sociólogo, Técnico em Assuntos Educacionais, Técnico em Comunicação Social - Jornalismo e Agente Administrativo (níveis médio e superior).

A organizadora responsável é o Cespe/UnB e pela DPU, com a participação, em todas as fases do concurso, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). As inscrições ocorreriam até o dia 11 de maio de 2015, via internet, no endereço eletrônico do Cespe/UnB (http://www.cespe.unb.br/concursos/dpu_15_administrativo). As taxas de inscrição variam de R$ 70,00 para cargos de nível médio e de R$ 100,00 para nível superior.

Apostila Agente Administrativo - Concurso Defensoria Pública da União (DPU)

O edital prevê que o aprovado nomeado receberá subsídio de até R$ 6.348,27, composta por R$ 2.698,71 referentes ao vencimento básico, R$ 2.897,60,00 referente à Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) e R$ 751,96 referente ao auxílio alimentação.

Todas as oportunidades disponíveis estão distribuídas entre os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins.

As provas objetivas e a perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência serão realizadas nas 26 capitais dos estados da Federação e no Distrito Federal. As provas objetivas para os cargos de nível superior terão a duração de 4 horas e 30 minutos. Já as provas objetivas para o cargo de nível médio terão a duração de 3 horas e 30 minutos.

O prazo de validade do concurso esgotar-se-á após 1 ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.


Fonte: Concursos no Brasil