- Concursos

Dicas para estudar e trabalhar na Marinha Mercante do Brasil

Homens e mulheres de 17 a 23 anos de nível médio que desejam ingressar na Marinha do Brasil devem intensificar o ritmo dos estudos para garantir uma vaga no concurso da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (Efomm).

Há 285 vagas abertas, sendo 170 para o Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga), no Rio de Janeiro (RJ), e outras 115 para o Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba), em Belém (PA). Dez vagas são reservadas para alunos estrangeiros e, caso não sejam ocupadas, poderão ser preenchidas por brasileiros. O certame é constituído por quatro fases: exame de conhecimentos de português, inglês, matemática e física (com 20 questões de cada disciplina) e redação; teste de suficiência física (corrida e natação); seleção psicofísica (análise de padrões de saúde); período de adaptação e verificação de documentos. A única etapa de caráter eliminatório e classificatório é a prova escrita; as outras serão eliminatórias.

As provas objetivas, com questões de múltipla escolha, serão aplicadas em um fim de semana, com quatro horas de prova a cada dia. No sábado, serão cobrados itens de português e inglês, além da redação. No segundo, será a vez de física e matemática. O período de adaptação consiste em um curso superior, que começará em 28 de janeiro de 2019. O primeiro, em regime internato (com saídas apenas em fins de semana, feriados e férias escolares), dura três anos. O segundo é um estágio duração de um ano efetivamente embarcado, que deverá ser concluído em até dois anos. Após a formatura, o aluno recebe diploma de bacharel em ciências náuticas e o título de 2º Oficial de Máquinas ou de Náutica de Marinha Mercante, com certificado de competência internacional, além de ser nomeado segundo-tenente da reserva de 2ª classe da Marinha. Os matriculados ganharão ajuda de custo de R$ 1.100 durante o curso. Após a formatura, passam a receber R$ 4.770.

Graduado em administração, Victor Rubio Perrella Gonçalves, 21, está de olho em uma das vagas. “Há seis anos, fiz uma viagem para o Rio de Janeiro com minha mãe e, no dia em que estávamos indo embora, observamos alunos se formando. Isso despertou minha curiosidade e também a vontade de vestir aquela farda branca”, conta. O jovem se prepara para concursos da Marinha há um ano e meio, com foco, além da Efomm, na Escola de Fuzileiros Navais e na Escola Naval. “Eu tenho o sonho de fazer carreira lá dentro”, diz. Victor trabalha como instalador de rastreador em automóveis e precisa conciliar os estudos com o emprego. “Comprei apostilas e faço provas anteriores. Atualmente, estudo cerca de duas horas por dia e estou esperando um cursinho preparatório abrir inscrições. Aí serão mais de cinco horas diárias. Também faço atividades físicas, como correr, nadar e flexão diariamente”, relata.

Domine o inglês

A língua inglesa será um desafio para boa parte dos candidatos. O professor de inglês Roberto Witte, dos cursinhos LS Concursos, Exponencial e Eu Vou Passar, deixa uma mensagem para tranquilizar os concurseiros. “O candidato pode ficar preocupado ao se deparar com palavras desconhecidas, e isso certamente ocorrerá! Entretanto, não é por não conhecê-la que isso significa que ela será necessária para responder a questão.” Não perca seu tempo com termos inéditos para você. “Deixe de lado! O ideal é continuar a leitura e olhar o contexto. Para facilitar, ao estudar, anote as palavras desconhecidas e suas traduções.” Nunca leia o texto da prova de cara, orienta o professor. “Leia o título, em seguida os enunciados para verificar se há trechos que têm informações para a resolução da questão, e finalmente, analise a produção textual”, ensina.

Outro conselho é revisar todos os dias. “Reveja e estude 15 minutos de manhã e 15 minutos antes de dormir”, recomenda. Uma estratégia para internalizar a língua é copiar textos em inglês por escrito. “Copiar também ajuda o cérebro a reter melhor as informações e é um método para prestar mais atenção às palavras.” Alguns conteúdos gramaticais devem ser estudados com mais atenção: verbos modais, conectivos, conjunções, voz passiva e ativa, preposições, orações condicionais, verbos auxiliares, comparativos, superlativos, pronomes possessivos, pronomes quantitativos (“muitos”, “poucos”, “alguns”, e os correspondentes em inglês, “many”, “few” e “some”), pronomes demonstrativos (como “esse” e “aquele”; em inglês, “this” and “that”), a diferença entre “other” e “another”, e artigos definidos e indefinidos. Temas com grandes chances de serem cobrados nas questões são problemas enfrentados pelos portos e pela Marinha Mercante (problems faced by the brazilian ports and merchant navy), rotas do comércio naval (naval commercial routes), submarino nuclear brasileiro (brazilian nuclear submarine), indústria naval brasileira (brazilian naval industry) e assuntos marítimos (topics related to maritime issues).

Texto nota 10

A redação é a parte mais temida por muitos candidatos na prova. No concurso da Marinha Mercante, o texto valerá mais de 100 pontos e tem de ter no mínimo 20 e no máximo 30 linhas. Segundo o professor Igor Diniz, do Gran Cursos e do Espaço Pré, o primeiro passo para uma boa dissertação é ler o edital, para entender os critérios de correção do texto dissertativo. O segundo é estar antenado. “Prepare-se lendo notícias e praticando a escrita”, instrui. O docente deixa dicas também para a hora da prova. “Identifique o tema; leia atenciosamente o texto motivador e os outros textos presentes na prova (porque podem ter a ver com o assunto da redação); planeje a produção textual (colete ideias e as organize); para, só então, começar a escrever”, orienta. É importante relembrar algumas regras comuns. “Respeite a quantidade de linhas e as margens, não se identifique no cabeçalho e não use a primeira pessoa do singular”, alerta. Alguns dos temas que Diniz acredita que podem ser cobrados no texto são combate às drogas, violência urbana, medo, terrorismo e meio ambiente.

Gabarite física

O segundo dia da Efomm será dedicado às provas de exatas: física e matemática. “Priorize conteúdos de mecânica (que estuda o estado de movimento dos corpos), leis de Newton (lei da inércia, princípio fundamental da dinâmica, lei da ação e reação), conservação da energia e de quantidade de movimento”, orienta Vinícius Silva, professor de física do Estratégia Concursos. Além de tornar o livro de física sua leitura de cabeceira, é importante praticar por meio de exercícios. Caso você não tenha a base necessária para sair resolvendo questões, leia questões comentadas para pegar as técnicas de resolução”, diz. “Se em um item, o raciocínio que você adotou está conduzindo para uma resposta meio sem sentido, com muitos cálculos e outras variáveis, então, esse é um forte sinal de que a resolução está incorreta. Não invente valores! É hora de repensar”, ensina.

O que diz o edital

Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (Efomm)
Inscrições: encerradas em 8 de junho, confira o edital em bit.ly/editalefomm
Taxa: R$ 65
Salário: R$ 1.100 (durante o curso) e R$ 4.770 (após a formatura)
Vagas: 285
Escolaridade: nível médio
Locais de prova: Brasília; Corumbá (MS); Vitória; Rio de Janeiro; São Paulo; Florianópolis; Porto Alegre; Belém; Fortaleza; Manaus; Natal; Recife; e Salvador
Calendário das fases
» Exame de conhecimentos: 18 e 19 de agosto
» Seleção psicofísica: 18 de outubro a 23 de novembro
» Teste de suficiência física: 3 a 14 de dezembro; consistirá em
» Verificação de documentos: 7 a 27 de janeiro de 2019

Fonte: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *